quarta-feira, 7 de julho de 2010

vai que é tua, Freud!

A vizinha aqui de cima - aquela - enche o cachorro de lacinhos e enfeites, fala com ele como se estivesse adiante de uma criança e ainda se intitula mãe do animal.
Acabei de ouvir essa:

Ai, ai, ai, a mamãe já disse que é pra você ir dormir.

Freud, me socorre.

9 comentários:

Ana B. disse...

Então... pelo menos é sua vizinha!
Aqui em casa tem um projeto de cachorro que minha irmã chama de filho, mas ela se mudou e o abandonou, então minha mãe o chama de neto... Meus pais e minha irmã falam com ele como se fosse uma criança... mas pelo menos meu pai diz "ele é bonitinho mas não é meu neto" e ng o enche de lacinhos.
Na verdade, ele vive no quintal... Apesar de ser um poodle... e realmente não sei como a pastor belga tem paciência com ele.
Eu já quis matá-lo várias vezes... mas sou certinha demais pra isso!
Nossa... q desabafo!
Freud me socorre [2]!

Marco Henrique Strauss disse...

Nessa acho que ninguém, nem mesmo Freud pode te ajudar. Vai entender a cabeça dessa gente. Hahahaha

Luna Sanchez disse...

Haaannn...hummm...err...eu digo "Dá um abraço na mamãe!", para o meu gato.

oO

Freud, me interna!

Rs

Beeeeeeeijos!

ℓυηα

Michele P. disse...

Sabe Alline, eu não tenho paciência com esta gente... Eu vou logo olhando de canto e pestanejando. rsrs

ótimo post! Adorei!

Eraldo Paulino disse...

Frescura incomoda mermo, né?

Sobretudo em horários impróprios (tipo de manhã cedo!)

Bjs!

Alline disse...

Ana:
Eu até tento entender essa febre por cachorros dentro de casa, mas há certos limites que deveriam ser respeitados. Sei lá... pelo menos esse aí da tua casa mora fora... já é um consolo. rsrs

=============================

Marco:
Eu desisti, sabe? Contei mais pra desabafar. hehehe

=============================

Luna:
Ah, é? Devo ter medo de ti por causa disso? Hein? oO
hauhauahuauahua

Gatos são muuuito fofos!!!!

Beijo, beijo, beijo!

=============================

Eraldo:
Ainda mais vindo de alguém que me enche o saco... aí realmente incomoda pra cacete.

Beeeeeeijo!

Lana disse...

Ixi, eu também trato minhas gatas como filhas. Não ponho lacinho, mas falo:

"Filhas, pra dentro!"
"Não briga com a sua irmã"
"Olha, o papai chegou"

Minha sogra sempre pergunta: "e as minhas netas?"

Mas meu pai fica doido de raiva, acha um absurdo hehehehe. Mas já me acostumei, não tem jeito.
Beijo!!

Allyne Araújo disse...

ta.. tendo em vista que cada um tem suas loucuras, eu nao vou dizer as minhas, mas so pra nao te deixar com curiosidade eu chamo as galinhas daqui de meninas lerdas da minha mae.. filho(a) não... srsrsr beijooooo Li!!!!!!

Carmem Tristão disse...

socorra a todos nós! eu também falo assim com meus bichos. será que é por isso que não me respeitam? kkkkkkkkkk