segunda-feira, 1 de março de 2010

cotidianidades

Mulher está na cozinha ocupada com o café da manhã. Marido grita lá de dentro:
- Amor, traz um café pra mim?
- Tô ocupada, vem tomar café logo.
- Não posso.
Silêncio.
- Tá, tô levando.
Mulher pensa que levar o café na cama uma vez não vai estragar o homem. Prepara às pressas uma bandeja com pão, queijo, leite e café, claro.
A cama está vázia. A porta do banheiro, aberta. A cena: marido sentado na privada, sem nenhuma roupa, com um cigarro no canto da boca e o jornal no colo.
- Valeu, Amor!
Mulher deixa bandeja na porta do banheiro e pensa que melhor seria ter feito a pós-gradução no Canadá e deixado essa história de casamento para trás. Ah, se eu escutasse o que mamãe dizia.

5 comentários:

Carmem Tristão disse...

imagina a cena: patrão a qui só consegue fazer as coisas se a tonta aqui estiver sentada no chão, encostada na soleira da porta, pra ajudá-lo com a cruzadinha...

alline! tem selinho pra vc no meu blog!!!!

Nó! disse...

gt
era hr de jogar café quente nesse "amor" dela
hahah

Luna Sanchez disse...

Ahahahahaha...não aguentei, ri alto!

Eu levaria a bandeja de volta, e começaria uma novena para "Nossa Senhora do isso não aconteceu de verdade".

Beijo, beijo.

ℓυηα

Jujuba disse...

É porque praga de mãe pega!

Alline disse...

Carmem:
Oh, imagino...

Nó:
A bandeja toda, aliás. rs

Luna:
Pior que tive um namorado que tinha mania de deixar a porta aberta. Mas não, eu não levava café...
hehehe
Beijão!

Jujuba:
Palavra de mãe tem poder!