terça-feira, 20 de outubro de 2009

LET IT BE

Não é? Há pessoas que sem fazer esforço nenhum viram queridas amigas de infância, enquanto outras, por mais que queiram agradar, não convencem. E daí não adianta vir com papos inteligentes, sorrisos, piadas, elogios... É coisa de instinto? Resquício do que se passou em outras vidas? É energia que não bate? Não dá para culpar ninguém, não é questão de ser bom ou ser mau, é algo sutil, para mim de natureza desconhecida, que é maior que tudo e define num primeiro olhar se a amizade ou a simpatia vai acontecer ou não.

5 comentários:

Kátia Ruivo disse...

Odeio pessoas que fazem de tudo pra agradar, me tiram do sério, isso me irrita tanto!!!!!

Janderson disse...

Concordo com você. Nossa percepção da vida e daquilo que nos envolve é algo que não se explicou ainda.
Tô gostando do novo layout do site. Parabéns! Como sempre, mostrando muito bom gosto tanto no visual como na escrita.
[]'s
J

Cayo Candido disse...

Quando o santo não bate... Não bate...

Lana disse...

Então, eu tenho O Mundo de Sofia, demorei seis meses pra terminar de ler por conta das partes sobre filosofia que eu ia tentando absorver, filosofia era algo muito diferente pra minha formação até então (pouco antes de entrar na faculdade de geografia). Mas adorei, a história é demais. Outro do Jostein Gaarder que é muito bom é O Dia do Coringa.
Beijos!

Alline disse...

Kátia:
Eu acabo sendo irônica com esse tipo de gente. ;)

Mor:
Tô lendo bastante sobre isso. Quero dividir!
Ahhh, brigada. E foi tudo com tua ajudona. ;)
Besos... muchos!

Caio:
E olha que eu já tentei fazer bater... rs... não tem jeito.

Lana:
Eu tô lendo devagar também, sem pressa e com dedicação. Às vezes releio parágrafos inteiros, pra captar bem a ideia do autor. Oba, que massa! Já dei uma pesquisada no título e coloquei na minha lista de desejos. Brigadão!!!!
Beeeeeijo