sábado, 3 de abril de 2010

Sessão de beleza

Drica fica louca quando chega para fazer a unha e sua manicure não está no salão. Explicam a ela que a garota teve que sair às pressas por causa do filho doente e só assim Drica sossega e aceita que outra cuide de suas unhas.
A outra aparece sem fazer alarde e Drica estranha, pois Nice costuma ser tagarela e quer saber logo a cor do dia. Para adiantar, Drica separa o esmalte nude e estende as mãos para começar o serviço. E puxa assunto:
- Qual o seu nome mesmo?
A garota de rabo de cavalo tem um olhar tímido.
- Pode colocar as mãos na água.
Drica insiste:
- E o seu nominho?
Ela não está muito à vontade, mas responde:
- É Rai.
Drica fica intrigada:
- Rai? Que diferente.
A manicure só consegue dizer:
- Pois é.
Drica espera antes de continuar.
- Mas é seu nome mesmo?
A garota tenta mudar de assunto:
- Pode tirar a mão da água.
Mesmo percebendo que a manicure dá sinais de resistência, Drica é quem não muda de assunto.
- É Rai de Raiane, não é?
Com o alicate pronto, a garota inicia o trabalho.
- Não, senhora. Não é.
Cada vez mais curiosa, Drica continua:
- Mas então que nome é? É só Rai mesmo?
A garota não sorri mais.
- Meu nome é Raimunda, senhora. R-A-I-M-U-N-D-A. Entendeu???
Drica não só entende como sente que a manicure tirou um bife enorme do seu polegar, que sangra. Para sair dali com o restante dos dedos intactos, resolve ficar quieta até o fim e deixar Rai...munda em paz.

8 comentários:

Eraldo Paulino disse...

Rsrsrsrsrsrs

Adoro a sua forma ora ácida de escrever!

Bitotas e Feliz Páscoa!

Nó! disse...

tadinhaaaa...

tem um livro que tem uma pequena RaE

x)

Carmem Tristão disse...

que situação hein!!!! rsrsrsrs

Alline disse...

Eraldo:
Foi meio baseado em fatos reais, mas enfeitei bastante. Ouvi a história e achei irresistível.
Beijocas e uma semana feliz pra ti!

Nó:
A moça devia ter deixado a Rai ser só Rai mesmo. Mania do povo de querer saber, querer fuçar.
Beeeeeeeijo

Carmem:
Pensa bem - ainda mais num salão, onde a mulherada tá de olhos e ouvidos atentos...

Luna Sanchez disse...

Rs

Cada vez mais me convenço de que estou certa em só dar asas à cobrinha que é a minha curiosidade, quando sinto o tempo firme e percebo o céu bem azul. ;)

Beijo, beijo.

ℓυηα

Alline disse...

Luna:
Confesso-me curiosa, mas tenho tato. Tento e me seguro, às vezes fico só imaginando o que não posso saber... até coça! huahuahuaaaa

Beeeeeeeeeeijo

Menina Misteriosa disse...

Sou curiosa, mas não como a Drica... tudo depende da forma de se falar e, em outras ocasiões, o mais importante é saber o momento de se calar...


http://meninamisteriosa.wordpress.com/
http://www.aceuabertodaboca.blogspot.com/

Metamorfose Ambulante disse...

Ótima!! Ninguém merece ser Raimunda!

José FRID