quarta-feira, 4 de agosto de 2010

instantâneo

O casal chegou ao motel a pé, de mãos dadas. Rudinei disse a Franciele que o carro estava no conserto e ela disse que tudo bem, porque era perto.

Eles se conheceram no forró, dançaram quatro músicas seguidas, Franciele sentiu que era com ele e não contou até três quando Rudinei a beijou no pescoço. Vamos, vamos. Mas diante da cama redonda ela se intimidou. Pediu para apagar a luz, assim ficaria mais à vontade. Rudinei concordou e ligou o som ambiente para criar um clima. Na quase escuridão Franciele tirou timidamente a calcinha e o sutiã com enchimento e foi. Embaixo dos lençóis, Rudinei tirou a bola de meia da cueca e foi. Se encontraram no caminho, os dois, e se conheceram com as mãos, e gostaram do que encontraram.

Saíram uma hora depois de cabelo molhado do banho. Franciele pegou um sabonetinho para guardar de recordação. Rudinei se preocupou com a hora. O que diria à esposa?

A despedida foi no ponto, quando o ônibus dela aparecia no começo da rua. Franciele levou na bolsa o telefone dele anotado num papelzinho e no peito, o coração disparado. Rudinei acendeu um cigarro e pensou que as mulheres estavam muito fáceis hoje em dia, mas que talvez pudesse dar uma chance a Fran... Francineide? Francisca? Como era o nome dela mesmo???

6 comentários:

Patrícia Gonçalves disse...

Filho da puta!!!!!

Ela devia era ter dado um chupão no pescoço dele e uma unhada nas costas, queria ver o que ele ia dizer para a esposa!

P.S - adorei o marcador, pura ficção da vida cotidiana das milhares de fran... francis.. como é o nome mesmo?

beijo, moça!

Ana B. disse...

ai gt, e qts francieles existem por aí... né?
dos rudneis, nem comento...
mas deles não espero mta evolução
uahahaha

Marco Henrique Strauss disse...

Se é bom para ambos, que assim seja. Algo só é "errado" quando alguém sai na pior. hauahsuashaushas

Alline disse...

Patrícia:
Aí o Rudinei ia ter que rebolar. rsrs

Mas o que seria dos espertos se não fossem os tolos?

Beeeijo

----------

Ana:
Vamos contar com a evolução das Francieles. ;)

Beijo!

---------

Marco:
É verdade, foi bom para ambos, mas ela ficou na expectativa de reencontrar o cara que conheceu - e que ela imagina solteiro. Xiii... rs

Eraldo Paulino disse...

O que seriam dos safados se não fossem as safadas travestidas de tolas e vice-versa?

Aposto que se o cara contasse que é casado a noite ia terminar do mesmo jeito...

Bjs!

Dai disse...

Coitada da Franciele, coitada.

Já esse Rudinei, é sempre extraodinária a capacidade de alguns homens em serem hipócritas.

vontadedematar*

=**