sexta-feira, 25 de junho de 2010

ele, ela

Ela entrou primeiro, ele veio atrás, com várias pastas na mão. Ele sorriu primeiro, ela baixou a cabeça de leve, sem saber para onde olhar. Estava atrasada para uma reunião. Ele olhou para o chão e viu que ela usava saltos e tinha pés bonitos. Os dedos pequeninos, as unhas pintadas de vermelho, a pele branca, muito branca. E tinha pernas fortes, esguias, igualmente brancas. E sedutoras. Ele comentou a chuva lá fora, ela olhou o relógio. E então ele a olhou por inteiro, e a quis toda, entre as quatro paredes do elevador. E então ela levantou o olhar e percebeu que ele existia, quente e viril, debaixo do uniforme. Ele a olhava tão íntimo, a desnudava das roupas e das obrigações. Ela ardia sob o olhar dele, e imaginava o roçar dos lábios nos lábios dele, a pele quente, suada, nas mãos dele, os quadris colados nele, o abandono. Ele apertou o botão de emergência... ela entreabriu os lábios... e o resto você já sabe.

13 comentários:

Luna Sanchez disse...

Ui, adorei!

Elevadores povoam nosso imaginário, mesmo, como se fossem cápsulas, esconderijos no tempo...

Eles já foram cenários de textos meus, também, como esse, que postei no blog onde sou colaboradora :

http://verbofeminino-rm.blogspot.com/2009/09/entre-o-sete-e-o-oito.html

;)

Beijo, beijo, flor.

ℓυηα

Allyne Araújo disse...

o `o resto vc ja sabe` essa foi demais!!!!!! srsrsrsr adorei Li!!!!!! beijoooooooo!!!!!!!

Raquel de Carvalho disse...

kkkkkkkkk
O resto não precisa nem contar mesmo... a gente imagina!
Ótimo!

Beijos

Eraldo Paulino disse...

Há vezes em que, realmente, o que acontece antes é mais significativo que o durante ou, pelo menos, mais marcante.

Bjs!

Aline Schons disse...

hehehe muito bom!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Alline,

É o tipo de fantasia que sempre desperta, fazendo o tesão ir além da imaginação.

Adorei sua "pura ficção"!

-------------------------

Chega final de semana e lá vem minha vontade de compartilhar coisas que acho interessantes. "Locks of love" fica na Coreia do Sul, numa torre em Seul, onde você escreve o seu nome e o nome da pessoa que você ama, coloca na cerca e joga a chave fora. E assim são as criatividades pelo mundo afora:

Veja algumas fotos:

http://www.flickr.com/search/?q=seoul%20tower%20love%20locks&w=all&s=int

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Alline disse...

Luna:
Num elevador, você não tem pra onde fugir, precisa estar ali. E quando há companhia isso pode ser o céu, ou render uma história engraçada. Como a que você publicou. É mesmo, a gente fica tentando imaginar o que o outro pensa a nosso respeito por determinada atitude.
Delícia!

Na parte 3 de Nina também tem cena de elevador nesse estilo. Ela observa um casal e fica pensando coisas. rsrs

Beeeeeeeeijo!!!

--------

Nine:
Eu ia dizer o óbvio, né? ;)

Beijo!

--------

Raquel:
E cada um pode dar o final que achar melhor, com mais ou menos pimenta. Não é?

Beeeeeijo

--------

Eraldo:
O antes é que constrói o virá depois. Momentos preliminares são importantíssimos! =P
hehehe

Beijos!

--------

Aline:
Valeu!!! ;)

Beijos

--------

Rebeca:
O "pura ficção" é porque antes me perguntavam se o que eu escrevia era verdade ou invenção. Resolvi colocar nos marcadores, pra não deixar dúvidas.
É obra da minha mente. rsrs

Que fofas as fotos!!!!
Gamei nos cadeados românticos, mas espero que não seja uma tentativa de exercitar o lado possessivo. Que seja por puro amor, e que seja bom enquanto dure.

Beeeeeeeijo

Allyne Araújo disse...

srsrs dizer o obvio é sem graça Li.. deixa desse jeito q ta perfeito!!!!! srsrs beijoooooooo!!!!!!

Raphael Rocha Lopes disse...

Em que prédio ela trabalha, mesmo?

Luna Sanchez disse...

Ah, que guria danada! Quinta-feira tem mais Nina, né? =)

Beijo, beijo.

ℓυηα

Alline disse...

Nine:
Vamos todas fugir do óbvio sempre. ;)
Beeeeiju!

--------

Raphael:
Em algum por aí... será em Jaraguá? rs

--------

Luna:
Tem, sim.
Vou mexer nisso logo, pra não ficar em cima da hora.
Besitos!

Sylvia Araujo disse...

Ui, coisa boa! :)

Beijoca

Alline disse...

Sylvia:
Ô se é!
hehehe

Beeeeeeeijo