terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Só esperando

Ontem, foi meia hora de espera no hall do prédio antes de conseguir ir embora do trabalho. E era chuva. E era vento. E chuva com vento. E mais chuva, e mais vento. Uma moça se recusava a sair pra não estragar o sapato, um belíssimo scarpin nude, salto nove. Um moço quis enfrentar a tormenta com algumas folhas de jornal na cabeça. Não entendi essa, juro. Ele deu três passos pra fora e o guarda-chuva improvisado foi desmanchando, desmanchando... não vi o que aconteceu até ele alcançar o carro, mas posso imaginar. Quase um papier marché na cabeça, pronto pra moldar. Só faltou a cola.

Antes de ontem meio que faltou luz em casa. Meio porque a luz fez que foi embora, mas não por completo. Meia fase durante quarenta minutos. Fiquei sentada na cama, à luz de velas, hipnotizada pelo movimento lerdo do ventilador. Foi o único que não se rendeu!

E hoje, hein? O que virá?

4 comentários:

Nó! disse...

ahh me identifiquei
estou há 1 hr na meia fase aqui
mas a net funciona, o note tb

e enquanto isso eu derreto
pq o ventilador nem se mexe

Lucão disse...

Noé. Calma que "invém" o velho e acabado noé rs
Alline! o papel marché foi hilário! consigo imaginar o sujeito inteligente do tanto que parece e todo molhado hehehe
Beijos!

Luna Sanchez disse...

Imaginei a cena da cama, o olhar fixo, o calor maltratando...ui, que agonia, Allineeeeeeeeeeee! =\

Beijo, beijo.

ℓυηα

Alline disse...

Nó:
Sorte por um lado, mas ficar sem ventilador é fogo...

Lucão:
O gajo não escapou de se ensopar. ;)
Beeeijo

Luna:
Testei minha paciência à luz de vela vermelha. Ufa, ainda bem que terminou.
Beijão!