segunda-feira, 24 de novembro de 2008

eu quero a minha privada!

Não é uma contradição? Com tanta água caindo lá fora, aqui dentro começa a faltar nos canos. Não tinha no serviço, percebi assim que cheguei para lavar as mãos de manhã. Ai, ai, ai, freela sem água não rola. A louça pode ficar amontoada na pia, a mão não se lava mesmo, mas e o xixi? Todo mundo na mesma emoção, todos de bexiga cheia... e nada de água para levar embora o líquido amarelinho, quentinho y otras cositas más. Como seria impossível segurar a vontade por oito horas, a orientação foi jogar Veja Limpeza Geral (cor-de-rosa!) no vaso e tentar dar uma disfarçada na fedentina. A cada mijada no penicão, uma esguichada. A mistura, acrescida de papel higiênico que algum desparafusado jogou, tinha uma cor única. Não me atrevo a descrevê-la. Amanhã pelo jeito tem mais.

5 comentários:

Pepper Popps disse...

Pooota vida,se tiver homem urinando junto então danou-se tudo!
Senhor de misericórdia, pede pra alguma boa alma arrumar uns baldes e encham com a água da chuva.Não é zueira não, é sério... pelo menos a descarga está garantida.
E oriente seus colegas de trabalho a não comerem nada que possa causar um destempero intestinal senão... melhor nem comentar senão atrai.
Beijos e muito boa sorte amanhã!

Sexo, Poesia e Bossas Velhas disse...

pois é, me contaram que a coisa tá feia por aí.

Alline disse...

Pepper:
São dez homens! A chuva parou... por enquanto. Nem posso reclamar. Dos males, esse é o menor - e hoje tô trabalhando em casa! Que alívio.
Beeeeeeeeijo

L.:
Nunca vi nada igual. No sábado parecia que o mundo tava acabando. No domingo era clima de Blade Runner. Ontem e hoje deu uma acalmada, ainda bem. Mas ninguém sai mais sem levar um guarda-chuva.
Tens sorte.
Beeeijo

Ricardo Rayol disse...

santa calamidade batman

Alline disse...

Ainda bem que já passou... rs