quarta-feira, 19 de novembro de 2008

esculhambada S/A

Hoje eu coloquei qualquer roupa. A camiseta preta de manga curta com estampa do filme Psicose por cima da branca, de manga comprida. Jeans velhíssimo, surrado y acabado, com bainha desfiada. Tênis preto, bolsa vermelha. O cabelo de sempre. A cara lavada. Ia saindo quando a mama me olhou e soltou essa:
- Minha filha, quando quiser uma roupa é só pegar no meu armário.
Me senti uma mendiga, mas fui trabalhar feliz da vida. Livre.

Há dias em que tudo que eu quero é não ter de me preocupar em parecer arrumada.

3 comentários:

Sexo, Poesia e Bossas Velhas disse...

rsrsrs essa foi boa. já me perguntaram em casa: vai sair assim na rua?

Ricardo Rayol disse...

estilo é estilo :-)

Alline disse...

e há aqueles olhares de cima a baixo... que gente malvada... rsrs