segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Naturalmente

Não sou flor que se cheire
mas quando vens
me abro
pra te ver
retirar
um a um
meus espinhos
e me semear.

9 comentários:

El Brujo - Rock disse...

tava regando meu jardim e tem uma flor que se comporta da mesma forma que o seu poema!

Michele P. disse...

Alline

Você está cada vez mais poeticamente iluminada...

Lindo, lindo!

Mirella de Oliveira disse...

Adooooro esses textos com duplo sentido. (Siim, vi duplo sentido aí)! ;)

E quanto ao marcador, eu não colocaria essa integorração. Não tenha dúvida, é poesia! :)

Luna Sanchez disse...

Sem palavras, só sorrisos.

=D

Romantiquinha...adoro!

Beijos, querideza!

Mirella de Oliveira disse...

*Integorração, Mirella?? :S hahaha

Pérola Castelo disse...

uuii! rsrs
Aline querida, acho q estou voltando, enfim fazendo uma tentativa.
Saudades de vc...
bjocas
Rita

Pérola Castelo disse...

me visita? http://estranhaentranha.blogspot.com/
bjocas
Rita

Eraldo Paulino disse...

Acho que é a coisa mais linda que eu li hoje.

Muito forte e sensual!

Tinha que ser você.

Bjs nas coisas!

Alline disse...

Lindos, todos!