quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

trinta e três

ENFIM

21:04
Caio estava fora com a banda. Havia noites em que pensava nele e escrevia palavras desconexas ao redor do umbigo antes de me masturbar e adormecer. Trazê-lo de volta dessa forma me confortava, mas ele demorava, não ligava, eu quase não sabia mais dele, de quem afinal nunca estive grávida.

Nessa hora em que eu não precisava de mais barulho Bernardo ligou, tinha duas horas livres antes de viajar. Me desculpa, Caio!

21:12
Sem tempo para um bom banho, apelei para o chuveirinho. Será que Bernardo é pontual? Oficialmente é nosso primeiro encontro... Se eu quisesse investir, poderia ser um começo. Me lavei como foi posível, uma perna apoiada na parede respingando todo o azulejo fora do box. Do banheiro de Karen. Se ela me pega... Saí atrás de uma calcinha, já que eu não tinha mais nenhuma limpa. Aquelas de algodão com elástico frouxo não contavam. De calcinha velha é que eu não vou aparecer na frente dele. Vasculhei a gaveta toda antes de pegar um fio-dental vermelho – emprestado – e completei com duas gotas de perfume no umbigo.

21:25
Não ia dar tempo de aparar os pelos e eu nem gostava de me depilar. Me olhei no espelho, aprovei. Seja o que Deus quiser! Perdi a conta de quantas vezes espiei pelo olho mágico e abri uma fresta da porta para ver se Bernardo aparecia. E o medo que a vizinha soubesse? A mulher tinha todos os motivos para não gostar de mim. Vaca!

21:42
O fio-dental era uma peça linda e de extremo bom gosto, devia ter custado caro, mas devia ter sido feito para ser vestido imediatamente antes do ato e retirado o mais rápido possível. Coisa mais incômoda! Anda logo, Bernardo!

21:50
Eu ainda devia torcer para Karen não chegar com Fred a tiracolo. Aí sim seria muita falta de sorte. Ela não havia deixado bilhete para dizer se dormiria fora, então era bom contar com uma eventual surpresa. Tudo bem, eu adorava viver perigosamente, e mais que uma bronca não ia ganhar.

22:07
Ouvi barulho no corredor. Dona Zélia e o marido conversando com a vizinha. Essa não!

22:09
Se ele demorar mais cinco minutos eu vou pra cama!!!

22:14
Se ele demorar um minuto eu vou... Não vou deixar entrar. Eu tô dizendo que não vou de verdade.

22:21
O fio-dental voltou para a gaveta, de onde nunca deveria ter saído. Porcaria de pano enfiado na bunda! Vesti uma camiseta de Chico. Pensei que se Bernardo aparecesse agora poderia bater na porta até perder o voo.

22:25
Mas se tivesse uma boa desculpa...

22:33
Ele ligou. Uma reunião de última hora, já estava vindo. Cacete! Olha a hora!!!

23:16
Três batidas de leve na porta para chamar menos atenção. Bobo ele não era, até porque a vizinha estava muito perto, um perigo. Abri a porta de camiseta, sem as más intenções de minutos atrás. Nada por baixo, nada proposital. Parti para o beijo, não podíamos perder tempo. Olha a hora!

23:17 – 23:34 (provável)
Meu triângulo maldesenhado de pelos foi descoberto e acariciado, as pernas rapidamente escancaradas, a camiseta de Chico jogada no chão. Olha a hora! O quarto de Karen talvez não fosse uma boa ideia, não mais. Ia ser ali mesmo na sala, sem clima, a luz acesa, as revistas largadas no sofá. Olha a hora... O resto foi urgência, a rigidez dele me perfurando, batendo e ecoando até eu não poder suportar. Mas eu podia, por aquele momento eu suportaria que ele viesse sem gentileza para me tirar as convicções que Caio havia plantado. Ergui as pernas, apertei-o, porque ainda o queria, não havia me livrado do que ele representava desde o início. Bernardo respondeu se entranhando em mim para nunca mais sair.

O interfone logo começou a tocar, eu nem sonhava que eram os vizinhos reclamando, mas não podíamos interromper o que estava por vir. O interfone tocou, e tocou.


23:41
Karen cruzou com Bernardo lá embaixo, ela sorriu de leve, ele fez um gesto com a cabeça. Karen nem desconfiava de onde ele tinha acabado de sair – de dentro de mim!


6 comentários:

Minha Vida disse...

Adorei...

Dai disse...

Essa Nina, não perde o tempo, nem a hora, nem a noite.

=*

El Brujo disse...

Coisas e coisas sempre acontecem, Ali, por isso eu gosto de vir aqui!!

Eraldo Paulino disse...

aaaaaaaaah!!!!

Bjs que vão lá dentro!

Allyne Araújo disse...

fala Lii!! tudo bem cm vc?!!! srsrsrsrs beijooo e saudades!! se cuida

Marco Henrique Strauss disse...

A correria do dia-a-dia acaba deixando tudo "corrido". Gostei!