terça-feira, 19 de maio de 2009

em dia de greve

Lá fui eu de van, a cinco reais a entrada, depois de despistar um pedinte. Enfim longe do sol! Éramos 16 pessoas aflitas para chegar ao destino combinado. E um pediu para aumentar o som da TV (de plasma!) e outra solicitou gentilmente que isso não fosse feito, pois ela tem Síndrome do Pânico. Hein?! Não entendi, mas fiquei feliz por não ter que passar o trajeto inteiro vendo - e ouvindo - uma dupla sertaneja se esgoelando na minha frente.
Cheguei bem, arejada pelo ar-condicionado, e na hora. Mas espero que a greve termine para eu voltar a pagar R$ 2,10 pelo meu cantinho provisório no velho ônibus azul da Transol. Isto é, se o preço da passagem não aumentar.

2 comentários:

L. M. de Souza disse...

sabe q até tenho saudade do furdunço que fica floripa em dia de greve, rsrsr mas logo to voltando

Mônica disse...

Aqui em Goiânia a prefeitura colocou em circulação 65 "frescões", os mini-ônibus (com ou sem hífen,aaafff?) a r$ 4,50 e N-I-N-G-U-É-M usa, eles só andam vazios e até ganharam o apelido de "vaziões". O obejtivo era estimular a população de alta renda a deixar o carro em casa e desafogar o trânsito...não funcionou...acho uma pena, pois apesar do preço, ele poderia ajudar a mudar um pouco nossa cultura de ir à esquina com o carro!!!