quinta-feira, 19 de março de 2009

como a gente se engana

Ou... como eu me engano. Depois de muito prometer, ontem tudo deu certo e consegui dar uma espiada na famosa aula de dança de salão que minha mãe faz. Fui no carro falando que já fiz dança de rua, dança do ventre, uma aula de rumba e mambo, sei sambar, me viro no bolero, blablablá, achando que ia abalar as estruturas da garagem onde o arrasta-pé acontece. Mas foi o professor começar a aula pra eu quase dar um nós nas pernas e ver que a coisa não é bem por aí. É mais embaixo, nega. Não dá para comparar ritmos, achar que ter gingado basta. Ajuda, sim, e muito, mas antes de qualquer coisa é preciso baixar a bola e partir do zero. E é isso mesmo que eu vou fazer.

4 comentários:

Cayo Candido disse...

Eu e a dança não nos damos já tem um tempo...

L. M. de Souza disse...

eu falo pra pessoas aqui que sou um fake-brazilian: não danço nada, sou mais duro que um sepo e sambo muito, mas muito pouco.

Vladimir disse...

Alline, essa justamente foi uma resolução de ano novo minha e da Viviane: fazer dança de salão!

Em breve, em breve... :-)

Bjs, Vladimir
http://cantodovladimir.zip.net

Alline disse...

Cayo:
Desde pequena nós somos amigas íntimas. Não vivo sem!

L.:
Não se sinta só, porque há muitos moços por esse Brasil afora que não dançam nadica de nada.

Vladimir:
Decisão acertada e apoiada!!! Em dois fica melhor ainda.
Bjs